sexta-feira, junho 08, 2012

Vidro ultrafino pode viabilizar telas de enrolar

Vidro ultrafino pode viabilizar telas de enrolar
A empresa está colocando no mercado versões do vidro de enrolar com 0,2 e 0,1 milímetro de espessura, que serão vendidas em rolos de até 300 metros.[Imagem: Corning]


Vidro de enrolar
Talvez não seja necessário esperar pela eletrônica orgânica para colocar os olhos nas primeiras telas e monitores de enrolar.
A empresa Corning, fabricante de vidros especiais, lançou um vidro ultrafino que pode ser até enrolado ao redor de um objeto.
O produto vem em duas versões: comum e recoberto com ITO - óxido de índio dopado com estanho, o condutor transparente usado nas telas sensíveis ao toque.
Assim, além das telas de celulares e tablets, devido à sua flexibilidade, o novo vidro poderá ser utilizado para viabilizar outros tipos de tela.
Embora afirme que o vidro de enrolar possa ser fabricado com até 0,05 milímetro de espessura, a empresa colocou no mercado versões com 0,2 e 0,1 milímetro, que serão vendidas em rolos de até 300 metros.
Telas flexíveis
A descoberta desse tipo de vidro especial ultrafino é atribuída a Steve Jobs, ou à Apple, que contratou a Corning para o desenvolvimento da tela do primeiro iPhone, em 2006.
Embora provavelmente seja adotado pelos aparelhos eletrônicos atualmente no mercado, um vidro de enrolar não é versátil o suficiente para a fabricação de telas realmente flexíveis, que poderão até ser dobradas.
LEDs orgânicos montados sobre folhas de plástico, assim como vários tipos de papel eletrônico estão em testes avançados, ainda que a primeira tela flexível já tenha chegado ao mercado em 2007, em preto e branco.
Postar um comentário