sexta-feira, julho 20, 2012

Mais usos ou reusos para as pet - Casa Feita de garrafas pet








Além de ser resistente e barato, o material deixa a moradia silenciosa e fresquinha +



“Não sou engenheiro nem arquiteto, mas criei uma casa de garrafa pet que custa apenas R$ 8 mil. Como? Troquei os tijolos de cerâmica pelas garrafas descartáveis e assim reduzi o custo da construção. Se tivesse feito tudo da maneira tradicional, teria gasto o dobro! 

Trabalho como eletricista numa empresa e não tive condições de fazer faculdade. Mas isso nunca me impediu de ser uma pessoa criativa e preocupada com o meio ambiente. Um dia, quando estava voltando para casa, notei um bocado de garrafas de refrigerante na beira do rio que corta minha cidade, Espírito Santo, no interior do Rio Grande do Norte. Fiquei encucado: que fim dar a esse lixo todo? 

Foi aí que comecei a pensar em trocar os tijolos usados na construção das paredes por garrafas pet. Desse jeito, poderia resolver dois problemas de uma vez. Primeiro, ajudaria muitas famílias de baixa renda a sair do aluguel e a comprar seu próprio imóvel. Depois, contribuiria para reciclar um material que polui terrenos, rios e oceanos. 

PEDI AJUDA PARA PESQUISADORES Levei mais de um ano fazendo experiências até chegar ao projeto ideal. O pessoal dizia que as paredes ficariam muito leves e iriam voar. Mas eu não desisti e pedi o apoio de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Os testes feitos no laboratório da universidade mostraram que a parede de pet era até mais forte que a de tijolos. Fiquei surpreso. E não era só isso: as garrafas isolavam muito bem os ambientes do calor e dos sons que vinham de fora. Quer dizer, além de ser barata, a casa de pet fica mais silenciosa e fresquinha! 

Depois dos testes, fiz as contas e descobri quantas garrafas seriam necessárias para uma casa de 46 metros quadrados com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e varanda. Comprei 2.700 garrafas pet dos catadores e comecei a construção. 

Foi um mês de trabalho duro até que a primeira casa ficasse pronta, em dezembro de 2009. Agora, consigo construir a mesma casa em apenas cinco dias, se as paredes já estiverem prontas (veja o passo a passo). 

QUERO PRODUZIR A CASA EM LARGA ESCALA 
O próximo passo é beneficiar mais pessoas com a minha ideia. Estou em contato com construtoras e com a Secretaria de Habitação do Rio Grande Norte para produzir minha invenção em larga escala.  
MUITA GARRAFA SEM RECICLAGEM 
Descobri que no Brasil fabricamos mais ou menos 9 bilhões de unidades de pet por ano. Mas, infelizmente, só conseguimos reciclar 50% dessas garrafas. Imagine quantas casas poderiam ser construídas apenas com as garrafas de refrigerante que jogamos fora! 



PASSO A PASSO DA CONSTRUÇÃO 
1. As paredes são moldadas dentro de fôrmas feitas com madeira e chapas de aço. Coloco as garrafas entre a massa de cimento e areia, como se fossem o recheio de um sanduíche. Dentro da fôrma preparo também as partes hidráulica e elétrica da casa. 
2. Hora de fazer o contrapiso de cimento, onde todo o encanamento fica embutido. 
3. Depois, as paredes (que não precisam de reboco) são montadas em cima do contrapiso. Elas são "coladas" no chão com a ajuda de 10 cm de concreto. 
4. Começa a fase de acabamento, quando se faz a instalação de tomadas e interruptores e colocam-se as portas e as janelas da casa. 
5. A estrutura toda deve ser coberta com telha colonial. Depois de pintar tudo, a casa está pronta para morar” 
Antonio Duarte, 34 anos, eletricista, Espírito Santo, RN 
DA REDAÇÃO: PLÁSTICO EM CASAS DE TODO O PAÍS 
Além do Antonio Duarte, alguns centros de estudos do Brasil já perceberam o potencial das garrafas pet na construção de moradias. Em Fortaleza, alunos e professores do curso de engenharia civil da Universidade Federal do Ceará foram mais longe. Não apenas as paredes de uma casa foram feitas com garrafas pet: todos os móveis e peças de decoração foram fabricados com o plástico reciclado. 

No Sul, a equipe do Laboratório de Sistemas Construtivos desenvolveu um processo de construção muito similar ao de Duarte, com a estrutura pré-moldada em fôrmas de aço. Eles prometem terminar uma casa de 40 metros quadrados em 48 horas com uma equipe de apenas quatro pessoas. Quem sabe, em breve, o tijolo de cerâmica não será coisa do passado? 

Para saber mais: 
Para mais detalhes sobre a casa de garrafa pet do Antonio Duarte, escreva para o e-mailduarte5080@uol.com.br.
Postar um comentário