sábado, julho 21, 2012

Microcompressor viabilizará ar-condicionado pessoal

Com informações da Finep - 19/07/2012
Microcompressor: rumo às geladeiras portáteis e ar-condicionado pessoal
Frio a tiracolo
Imagine se a merendeira pudesse funcionar como uma minigeladeira, que conservasse o lanche na temperatura ideal.
Ou, quem sabe, ter um criado-mudo refrigerado, no qual fosse possível manter remédios em condições adequadas.
Um processo inovador desenvolvido pela empresa brasileira Embraco pode mudar nossa forma de pensar em equipamentos de refrigeração, que devem passar de grandes sistemas estáticos a pequenos objetos portáteis.
O segredo está na redução das dimensões dos compressores, principal componente dos sistemas de refrigeração.
Modelos tradicionais, que costumam ser do tamanho de uma bola de futebol, pesam em média sete quilos.
Já os novos microcompressores, que chegam ao mercado este ano, são um pouco maiores do que uma lata de refrigerante e pesam apenas 1,3 quilo.
"Nosso objetivo daqui para frente é desenvolver equipamentos cada vez menores", afirma Fábio Klein, diretor de desenvolvimento tecnológico da empresa.
Refrigeração de eletrônicos
A primeira aplicação prática dos compressores miniaturizados será na área de refrigeração de componentes eletrônicos de máquinas industriais.
O microcompressor se mostrou uma solução competitiva para dissipar o calor gerado neste tipo de sistema, utilizado, por exemplo, em torres de telefonia celular.
A empresa estuda também a utilização da nova tecnologia em diversas soluções de geladeiras portáteis, como é o caso das lancheiras, além de trabalhar no desenvolvimento de compartimentos refrigerados que aumentem a eficiência do transporte de órgãos destinados a transplantes.
O uso do microcompressor em equipamentos portáteis tornou-se possível porque ele dispensa o uso de óleo lubrificante. Assim, ao contrário das geladeiras normais, que precisa ficar sempre na posição vertical, o microcompressor funciona em qualquer posição.
Roupa refrigerada
Outra possibilidade de uso dos microcompressores, atualmente fase de protótipo, mas já com resultados positivos, é a roupa refrigerada.
Em um país tropical como o Brasil, onde não raramente a temperatura ultrapassa os 40 graus, poderíamos substituir os ventiladores por camisas refrigeradas.
Seria uma espécie de ar condicionado pessoal.
Postar um comentário