sexta-feira, agosto 24, 2012

Sanitários ecológicos e autossuficientes não geram esgoto

Redação do Site Inovação Tecnológica - 22/08/2012
Sanitários ecológicos e autossuficientes não geram esgoto
A privada ecológica suíça ganhou o prêmio de melhor design.[Imagem: Eawag/EOOS]

Quando a Fundação Bill e Melinda Gates anunciou que queria reinventar a privada, a instituição provavelmente não esperava tantas ideias inovadoras para um dispositivo tão antigo.
O desafio é criar um sistema sanitário completo que dê jeito nos dejetos a um custo não superior a US$0,05 por dia por usuário, sem usar fossa séptica, sem produzir poluentes e sem depender de uma fonte externa de água.
Pode parecer muito, mas já existem propostas de todas as partes do mundo.
Além de elogiar e incentivar várias dessas ideias, a Fundação acaba de conceder financiamentos para o desenvolvimento de oito delas.
A primeira colocada, que receberá US$400.000 para desenvolvimento do protótipo, foi apresentada pela equipe de estudantes do professor Michael Hoffmann, da Universidade Caltech, nos Estados Unidos.
Banheiro sem esgoto
O projeto de sanitário autossuficiente usa um painel solar para alimentar um reator eletroquímico.
O reator quebra quimicamente os dejetos, produzindo fertilizantes e hidrogênio, que pode ser utilizado em uma célula a combustível para gerar eletricidade.
Sanitários ecológicos e autossuficientes não geram esgoto
O projeto de privada solar não é tão bonito, mas mostrou-se mais eficiente. [Imagem: Caltech/Michael Hoffmann]
O reator também libera água, já devidamente limpa, embora não potável, que é reutilizada para dar a descarga. O excesso de água pode ser usado para irrigação.
Para evitar constrangimentos, os inspetores da Fundação Gates usaram quase 200 litros de uma pasta de soja e arroz para testar a privada-conceito ecológica. E funcionou.
Design de banheiro
O segundo lugar coube ao projeto da Universidade Loughborough, no Reino Unido, cuja privada produz carvão biológico, minerais e água limpa.
O terceiro lugar coube ao projeto dos engenheiros da Universidade de Toronto, no Canadá, cujo sistema também produz fertilizantes e água limpa.
O Instituto Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática recebeu a menção honrosa, graças ao design de seu toilet, considerada a privada mais bonita dentre as 22 que participaram da competição.

Postar um comentário