sexta-feira, janeiro 17, 2014

Roupas inteligentes finalmente prontas para o mercado


oupa-eletronica-esportes.jpg - 15/01/2014
Camisa e tênis inteligentes monitoram atividade esportiva
Os sinais fisiológicos podem ser vistos em um smartphone, tablet ou PC. [Imagem: Fraunhofer IIS]
Camisa inteligente para esportistas

As roupas inteligentes - tecidos e vestimentas incorporando circuitos eletrônicos - passaram um longo tempo na fase de protótipos.
Mas já está tudo pronto para que elas cheguem às lojas no Instituto de Circuitos Integrados em Erlangen, na Alemanha.
A camisa esportiva inteligente deverá estar disponível ao público no decorrer de 2014, já que um investidor já está cuidando da comercialização.
A camisa eletrônica mede continuamente sinais fisiológicos, como respiração, pulsação e alterações no ritmo cardíaco - métricas usadas na avaliação de adaptabilidade ao esporte e carga de estresse.
Fibras condutoras integradas ao tecido da camisa capturam a atividade cardíaca do usuário, enquanto um elástico em volta da parte superior do corpo detecta o movimento do tórax durante a respiração.
Uma unidade eletrônica removível presa com grampos digitaliza os dados brutos e calcula parâmetros adicionais, como taxas de pulsação e respiração.
Os dados são transmitidos por conexão sem fios a um smartphone ou computador, onde são avaliados e podem ser armazenados. O software analisa funções vitais durante a prática do esporte, como estresse, desempenho, esforço ou relaxamento.
Camisa e tênis inteligentes monitoram atividade esportiva
Corredores poderão evitar lesões em ligamentos ou músculos graças ao tênis de corrida "médico". [Imagem: Fraunhofer IPMS]
Dr. Tênis

Uma camisa inteligente, contudo, não tem bola de cristal para saber o que está acontecendo nos pés.
E, se correr é o esporte mais popular, apesar de seus inúmeros efeitos positivos, a corrida é também um esporte com muitos efeitos colaterais indesejáveis.
Corredores correm riscos de torção ou ferir uma articulação do tornozelo, especialmente em terreno irregular ou quando muito cansados. Sem um aquecimento adequado, quem sofre são os joelhos e músculos.
Para minimizar esses danos, seis parceiros estão desenvolvendo um tênis de corrida inteligente no Projeto RUNSAFER, financiado pela União Europeia.
Sensores e circuitos eletrônicos integrados na sola do tênis medem os dados biomecânicos do atleta e avaliam a forma do corredor com a ajuda de medições em tempo real.
"Relógios de pulso ou fitas toráxicas detectam apenas sinais vitais como a respiração e a frequência cardíaca. Em contraste, nosso tênis de corrida avalia e monitora o treinamento de 'forma médica'. Ele informa ao corredor, por exemplo, sobre posição incorreta do pé, carga assimétrica e alerta sobre exaustão ou sobrecarga. Nunca existiu um dispositivo comparável a este," garante o Dr. Andreas Heinig, coordenador do grupo.
Postar um comentário