quinta-feira, novembro 24, 2011

Eólicas: compromisso internacional - Ambiente/Energia



Da Agência Ambiente Energia 
Quinze importantes multinacionais aderiram, na última semana, ao selo WindMade™. No termo, as empresas comprometem-se a adequar, pelo menos, 25% do consumo de energia de suas operações para uso de energia eólica.A etiqueta tem como objetivo impulsionar a demanda em energia eólica, aumentando assim os investimentos e o mercado de energia renovável. O lançamento global aconteceu no último dia 18, em Nova Iorque. “Essas empresas estão na vanguarda do movimento de sustentabilidade global”, disse Henrik Kuffner, CEO da WindMade. “Estamos satisfeitos de tê-los a bordo dessa iniciativa, e estamos confiantes de que muitos outros vão seguir o mesmo caminho nas próximas semanas e meses”, completou.
A participação da energia eólica pode ser obtida através de uma empresa que utilize essa fonte em suas instalações, um contrato de longo prazo de compra de energia para a energia eólica, ou a compra de certificados de energia renovável aprovada pelo WindMade. A porcentagem exata da participação da energia eólica será indicado no rótulo. As empresas podem optar por certificar nível global ou regional.
A marca WindMade, que foi apresentada ao mundo no Fórum Econômico Mundial de 2010, em Davos, é apoiado pelo Pacto Global da ONU, Vestas Wind Systems, World Wildlife Fund, Global Wind Energy Council, Bloomberg (como o provedor de dados oficial), e Grupo LEGO.  A PwC é o parceiro de verificação oficial. A etiqueta separada para produtos está em desenvolvimento e será lançada durante 2012.
As empresas que firmaram o compromisso são as seguintes: Motorola Mobility (fabricante de dispositivos móveis); Deutsche Bank (serviços financeiros); BD (Becton, Dickinson and Co. – tecnologia médica); Method (casa e produtos de higiene pessoal); Better Place (carros elétricos); Widex (aparelhos auditivos); Droga5 (agência de publicidade); G24 Innovation (energia solar); Engraw (produtor têxtil); RenewAire (recuperação de energia); TTTech (comunicação e controle para plataformas);Vestas Wind Systems (fabricante de turbinas eólicas); PwC DK (serviços profissionais); Bloomberg (Serviços de dados e notícias financeiras) e LEGO (fabricante de brinquedos). Mais informações estão disponíveis no site do Windmade.
E ainda...
A Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) comemora a oportunidade de participar do Leilão de Energia A-5 de 2011, voltado para o atendimento do mercado no ano de 2016 a partir da contratação de energia gerada por novos empreendimentos. A disputa está marcada para o dia 20 de dezembro. A entidade considera muito importante a participação do segmento no leilão de A-5 para manter a sustentabilidade da indústria eólica.
Para a associação, a oportunidade aberta pela competição entre as fontes no Brasil acontece num momento em que os mercados americano e europeu estão deprimidos. Assim, os principais fornecedores voltaram-se de maneira firme e consistente para mercado brasileiro, antecipando as projeções de negócios para o país num processo de alinhamento que tem resultado na venda de mais energia por valores competitivos.
Segundo a ABEEólica, a confiança dos investidores é fruto sobretudo do ambiente favorável propiciado pelo esforço dos estados da federação no estímulo à geração de energia eólica no Brasil, o que tem acentuado o otimismo para o desenvolvimento dos projetos.
A entidade informou que a comercialização de quase 2 mil megawatts (MW) nos leilões de reserva e A-3 atingiu a meta do segmento. A associação considera fundamental a manutenção deste patamar para garantia de expansão do setor. A ABEEólica frisou que a energia eólica representa hoje 0,9% da matriz energética e em 2014 representará 5,4%.


Postar um comentário