domingo, outubro 14, 2012

Telhados e Lages podem ser Jardins Sustentáveis!


   Foto//wikipédia

Vantagens

Este artigo resume as principais vantagens e desvantagens deste método construtivo. Embora todas as  coberturas verdes potencialmente as mesmas vantagens estas variam na sua proporção mediante a região, clima e sistema construtivo do edifício. Estes pontos são apenas exemplos genéricos: -
  Combate o efeito ilha de calor urbano, fenômeno responsável pelo aumento de temperatura dentro do perímetro das cidades, devido ao aquecimento provocado por emissores de CO2 como veículos e aparelhos de ar-condicionado, assim como pela energia solar absorvida pelas superfícies das construções urbanas, depois libertado para a atmosfera em forma de calor. 
 Melhoram a qualidade do ar, devido à capacidade libertação de oxigênio e de absorção de CO2 das plantas e árvores.

Filtram o Ar, absorvendo partículas de pó.

Absorve a precipitação, o que resulta em menos 70% das águas pluviais, e consequente redução da pressão nos esgotos da cidade.
Aumenta os espaços de habitat para a fauna local, como pássaros, insetos e outros pequenos animais.
Reduzem a emissões de CO2 do edifício, as suas propriedades isolantes baixam os consumos energéticos.

Sociais

Proporcionam espaços agradáveis à vista, com possibilidade de uso para lazer, a nível público (jardim ou parque urbano), e agricultura urbana.

Econômicas

Aumento da eficiência energética nos edifícios pelas suas propriedades isolantes, reduzindo assim os custos de aquecimento e refrigeração sem necessitar de outro isolamento térmico. Durante o Verão protege o edifício da insolação direta e no Inverno reduz as perdas de calor.
Maior longevidade da cobertura, durando cerca do dobro do tempo das coberturas planas tradicionais
Reduz os gastos em comida e deslocação, ao proporcionar um espaço de agricultura urbana.

 Para o edifício

Reduz a incidência de ventos.
Melhora o isolamento acústico do edifício.
  
Desvantagens

Sistema construtivo mais caro, mas rapidamente compensado pela poupança energética.
Custos de manutenção podem ser maiores, dependendo do tipo de cobertura verde.
Restrições ao nível do clima (por exemplo: zonas com muito vento não são propícias a jardins nas coberturas)
Sistemas de escoamento mais complexos, que saem mais caros em caso de necessitarem de reparação.
Alguns tipos de coberturas verdes necessitam de estruturas mais resistentes para suportar o peso adicional.
A maior parte das coberturas verdes tem todas os mesmos componentes básicos: Membranas Impermeáveis e resistentes às raízes, um sistema de drenagem, um filtro geotêxtil e plantas.
Fonte/arq e tec 2011
Postar um comentário