segunda-feira, outubro 22, 2012

Meio carro, meio moto, veículo de duas rodas equilibra-se sozinho

Com informações da BBC - 02/10/2012

Meio carro, meio moto dispensa o equilíbrio
O "carro cortado ao meio" não cai mesmo se atingido por outro veículo em baixa velocidade.[Imagem: LIT Motors]

Carro cortado
Embora lembre uma motocicleta, o C-1 está mais para um carro cortado ao meio.
O veículo, movido a eletricidade, é uma criação de Danny Kim e sua equipe de engenheiros da Lit Motors.
Eles descrevem seu veículo inovador exatamente assim, como um "carro cortado pela metade". Mas logo se esquecem, e voltam a chamá-lo de "moto".
Desenvolvido para suportar impacto, o C-1 é um veículo de duas rodas estabilizado por giroscópios controlados eletronicamente para criar mais de 500 quilos de força de tração.
Isso ajuda a manter o veículo de pé e apto a enfrentar condições adversas como chuva, neve e até colisões.
"Desenvolvemos nosso próprio algoritmo de estabilidade, que mantém (o motorista) seguro e faz a moto acessível a qualquer pessoa," opina Kim.
Segundo ele, o motorista deve ser habilitado a dirigir um automóvel, mas não precisa entender nada de motos.
Meio carro, meio moto dispensa o equilíbrio
Já há uma versão que promete ser o sonho dos motoboys. [Imagem: LIT Motors]
Moto coberta
O protótipo do C-1 lembra o de uma moto, mas com uma cobertura aerodinâmica. A moto, ou "meio-carro", é capaz de inclinar-se até 15 graus, capacidade que deve aumentar em versões futuras do projeto.
O objetivo de seus criadores é que o veículo tenha autonomia de 320 quilômetros por recarga de bateria.
A velocidade máxima do C-1 é de 193 km/h, e ele vai de zero a 96 km/h em cerca de seis segundos.
A versão do C-1 para o varejo deverá ficar pronta em 2014, a um custo de US$ 24 mil - preço considerado excessivo por muitos observadores do mercado.
A Lit Motors afirma que pretende reduzir o preço no futuro, quando for possível lucrar com a escala de vendas.
O C-1 também deve incluir airbag, cinto de segurança e portas reforçadas com aço, para aumentar a segurança do motorista/motociclista.


Postar um comentário